serra da graciosa portal novo
Brasil,Paraná

Estrada da Graciosa: uma das mais bonitas do Brasil

A rodovia PR-410 é uma das estradas mais bonitas do Brasil e seu nome é Estrada da Graciosa (tripadvisor). A rota atravessa a Serra do Mar do Paraná de tal forma que conecta as cidades de Curitiba, Morretes e Antonina.

Pegamos uma excursão com a Jyuli Tour e, quando fomos comprar, não havia vagas para a descida de Curitiba para Morretes. Somente havia vagas para a subida de trem. Então, descemos de van em cerca de uma hora e meia de percurso e subimos de trem.

Infelizmente, o nosso guia era péssimo e não tivemos paradas e explicações sobre o local. Então vou colocar aqui tudo que pesquisei e dicas para se admirar pelo caminho e melhor pesquisar outra empresa, porque essa é péssimas e os donos extremamente mal educados e enroleiros.

A UNESCO, em 1992, deu a região o Título de Reserva Biosfera da Mata Atlântica e possui dois parques estaduais igualmente importantes. São o Parque Estadual da Graciosa e o Parque Estadual Roberto Ribas Lage.

A estrada recebeu esse nome de acordo com sua semelhança com uma região dos Açores em Portugal.

Como chegar até a Estrada da Graciosa

De Curitiba, ir pela BR-116 por mais ou menos 40 km e pegar a saída do km 59 onde, na placa, estará escrito Estrada da Graciosa. Siga até chegar ao Portal da Graciosa e de lá iniciar a viagem pelas paisagens com montanhas e cachoeiras.

História da Estrada da Graciosa

A estrada da Graciosa, possui mais ou menos 30 km de extensão, é uma estrada histórica e foi um dos primeiros acessos até o litoral do Paraná.

Em registros oficiais, o Caminho da Graciosa são datados de 1721, quando os índios a utilizavam, em busca do pinhão das araucárias.

Iniciou sua construção em 1854, após a criação da Província do Paraná. Ela foi inaugurada somente em 1873, sendo a primeira a servir para trânsito de pessoas, veículos e animais no Paraná.

A estrada iniciava onde hoje é o shopping Müller, no centro de Curitiba.

Construíram a estrada aproveitando cinco caminhos coloniais, sendo eles: Graciosa, Itupava, Arraial, Picada dos Ambrósios e Cubatão, ligando assim o litoral ao interior do Paraná.

A estrada é bastante sinuosa. No passado, os tropeiro transportavam por ela café, erva mate e madeira até os portos de Paranaguá e de Antonina.

estrada da graciosa curvas
Curvas sinuosas

Pela sua importância econômica até metade do século XX, era única estrada pavimentada de todo o Paraná.

O portal, embora não fique no trajeto original, possui uma arquitetura das missões jesuíticas e é um cartão postal do local e facilita o acesso pela BR-116.

Caminho dos Jesuítas

Também conhecido como caminho colonial da Graciosa é o único trecho original da Estrada da Graciosa e mantém a pavimentação de pedras colocada pelos escravos.

Da mesma forma que os índios, os portugueses começaram a utilizá-la tendo como atração a Casa de Pedra.

A Estrada da Graciosa na atualidade

Logo na chega já chama atenção pelo seu imponente portal que é um dos cartões postais do local. A construção tem arquitetura característica das missões jesuítas e é ponto de parada para fotos dos visitantes.

serra da graciosa portal novo
Porta da Serra da Graciosa

Primeiramente o visitante encontra curvas sinuosas, antigos oratórios e pontes centenárias construídas entre o final do século XIX e meados do século XX, como a Ponte do Arco e a Ponte sobre o Rio Taquari, onde começa a Área de Preservação Ambiental da Serra do Mar e se encontra do lado direito quando você estiver descendo a serra.

Ponte do Arco boa para tirar uma foto
Ponte do Arco

Em torno de todo o seu caminho, por trechos de Mata Atlântica, há quiosques onde vendem caldo de cana e pastéis fritos na hora. Além disso, existem sete recantos com churrasqueiras, sanitários e lazer pela via.

estrada da graciosa recantos
Quiosques
estrada da graciosa quiosques
Recantos com churrasqueira

Próximo a alguns recantos possui cachoeiras escondidas e encontramos uma no primeiro que fomos no Recanto Rio Cascata a outras se encontra no Recanto Curva da Ferradura, ao descer pela trilha, há duas opções de cachoeira: seguindo pela direita, no fim do caminho mais curto, há uma maior; e seguindo pela esquerda, no caminho que continua a descida, existe outra.

Cachoeira do Recanto do Rio Cascata
Cachoeira do Recanto do Rio Cascata

Nós paramos na serra, no Mirante Engenheiro Lacerda, de onde tem-se a linda paisagem que alcança o Porto de Paranaguá. Além disso de lá, observamos o Pico do Paraná que é a maior montanha no sul do Brasil.

Mirante na estrada dando para ver Paranagua
Estrada da graciosa mirante
Placa explicando o sito geologico da serra do mar
Placa do Sitio Geológico

Observações sobre a Serra da Graciosa

Na estrada, há centenas de pés de hortênsias que deixam a estrada ainda mais charmosa. São flores lindas, mas tem época para ir ver de novembro até março, para pode pegar o local florido.

O limite de velocidade varia entre 40 a 60 km/hora e não é permitido o tráfego de caminhões e ônibus.

Ao longo da via, não tem como ultrapassar, porque as curvas são fechadas e o calçamento é de paralelepípedo.

Tomem muito cuidado na direção pois a estrada possui muitas curvas. Além disso, ela está sujeita a neblina e chuva por isso se for com o próprio carro, fique alerta!

Então saiba mais sobre a nossa viagem em o que fazer em Morretes e também o Ekôa Park, que é um parque que fica na estrada.

Você também pode gostar...

2 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.