pico do itaguaré nós
Brasil,Minas Gerais,Passa Quatro

Pico do Itaguaré – Serra da Mantiqueira

O Pico do Itaguaré é uma formação rochosa na Serra da Mantiqueira. Ele fica na divisa dos estados de São Paulo e Minas Gerais e é uma das dez maiores montanhas de São Paulo com 2308 metros.

A entrada é gratuita e não tem portaria no local ou órgão regulador, por isso indicamos você a ter um guia no local para você não se perder e pela dificuldade técnica, você pode precisar de ajuda. Nunca ir sozinho!

Como chegar:

Novamente, ficamos na Casa de Pedra, em Passa Quatro, Minas Gerais, e nosso guia foi o Charles Llosa, proprietário e guia local.

De Passa Quatro até Itaguaré, a estrada é de terra e demoramos uma hora e trinta minutos até chegar no estacionamento, portanto indicamos ir de carro 4×4 e acordar bem cedo.

A trilha até o Pico do Itaguaré

O caminho até o cume tem 4 quilômetros praticamente só subindo. A volta a mesma coisa, mas dessa vez, a favor da força da gravidade, o que não significa melhor, já que o chão estava escorregadio e é difícil descer pelas pedras em trechos muito íngremes.

O começo da trilha é um single track por uma vegetação alta. Pela segunda parte você caminha por pedras e, por ser mais mais exposta, indicamos levar muito protetor solar e boné para proteger do sol. Contudo, dependendo da força do vento, tome cuidado para seu boné não voar.

Durante o passeio, faça uma parada na Pedra da Caveira para ver a vista que é linda! Fica a cerca de 1900 metros do estacionamento, ainda na primeira parte, em uma entrada à direita bem fácil de achar.

Pedra da Caveira mais um mirante no pico do Itaguaré
Pedra da Caveira
Vista da Pedra da Caveira no pico do Itaguaré
Vista da Pedra da Caveira

Segunda parte da trilha até o Pico do Itaguaré

Assim que acaba a parte fechada, você começa a ver o Pico do Iguaré e suas formações rochosas.

pico do Itaguaré visto após a primeira parte da trilha
Pico do Itaguaré

A subida não é fácil. É necessário que esteja treinado e há muitas partes expostas e com precipícios para pular então, é preciso tomar muito cuidado e estar bem preparado para fazer a trilha até o cume.

Essa parte da fenda é uma das mais perigosas, porque possui penhasco dos dois lados, a corda não é fixa e sim de um guia que estava no dia e colocou no local.

fenda para chegar até o cume
Fenda para chegar ao cume

Lá no alto, existe o livro do cume para assinar. No dia que fomos também bateu muito vento, mas a vista é maravilhosa. Nós conseguimos identificar as cidades no entorno, como Cruzeiro, Lorena e Guaratinguetá.

livro do cume no pico do Itaguaré
Livro do cume
vista do pico do marins e marinzinho
Vista do Marins e Marinzinho
vista da serra fina do pico do Itaguaré
Vista para Serra Fina

A descida também é complicada, porque tem lugares muito altos e lisos pelas pedras, então muitas vezes é necessário ajuda.

descidas íngremes das pedras
Ajuda para descer das pedras

Enfim, chegamos ao cume do Pico do Itaguaré

O que vale na montanha é aproveitar a vista e se superar em todo o seu trajeto! Além disso, ir com pessoas que você confia e gosta também é fundamental.

Muitas pessoas vão para acampar, mas a gente foi fazer um bate e volta até o cume e, com as paradas, demoramos cerca de cinco horas e em movimento umas três horas e meia.

Espero que vocês gostem e curtam o caminho assim como a gente! Não esqueçam de levar seu lixo embora e, da natureza, tirar somente fotos e viver momentos!

Foto da nossa galera na viagem
Nossa turma na trilha
Powered by Wikiloc

Veja mais sobre as nossas trilhas em Praia do Rosa.

Você também pode gostar...

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.