o que fazer em belo horizonte
Brasil,Minas Gerais

O que fazer em Belo Horizonte

A cidade de Belo Horizonte é a capital mineira, na Região Sudeste do Brasil e é um destino rápido de ser visitado e, portanto, 2 a 3 dias são mais do que suficientes para conseguir aproveitar a cidade, conhecer os pontos turísticos, a degustar a gastronomia mineira que é tão deliciosa e descobrir o seu povo é muito acolhedor.

Fomos em um feriado com o intuito de conhecer a cidade e ir até o Parque do Inhotim. Dividimos nossos passeios pela cidade em dois dias sendo que, no primeiro, conhecemos o centro da cidade e por fim, no segundo, visitamos as atrações em volta da Lagoa da Pampulha.

Indicamos também para andar melhora na região alugar um carro, porque as atrações turísticas são distantes uma das outras e fica mais fácil assim de se locomover. Dá para se locomover também com os aplicativos de transporte, mas talvez encareça no final a viagem.

Primeiro dia – Centro Histórico de Belo Horizonte

Praça do Papa

Localizada no bairro Mangabeiras, a Praça Israel Pinheiro, mais conhecida como Praça do Papa, é um dos cartões postais da Capital Mineira, é um lugar bom para poder ver o pôr do sol pois possui uma bela vista da cidade.

A praça, originalmente, era uma homenagem ao político Israel Pinheiro que governou o estado. Seja como for, o nome Praça do Papa consagrou-se após a visita à cidade feita pelo Papa João Paulo II em 1980 que, que realizou uma missa no local.

O monumento à paz fica na parte mais alta da praça e é composto por uma escultura de 24 metros de altura, com 10 metros de face e 2 metros de largura, pesando 92 toneladas de autoria do artista plástico Ricardo Carvão. Ao seu lado, foi erguida uma cruz.

Praça do papa Belo Horizonte
Praça do Papa

Localização: Avenida Agulhas Negras, s/n – Mangabeiras – Mangabeiras.
Horário de funcionamento: aberto 24 horas.
Valor de entrada: gratuito

Parque das Mangabeiras

Próximo a Praça do Papa, está o Parque das Mangabeiras, possui uma natureza exuberante, quadras de poliesportiva, pista de skate, brinquedos e, por fim, mirantes. O parque fica ao pé da Serra do Curral, com uma paisagem ainda mais incrível.

Patrimônio cultural de Belo Horizonte e projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx, conserva em sua área de 2,4 milhões de m2. Além disso, possui 59 nascentes do Córrego da Serra, que integra a Bacia do Rio São Francisco.

Localização: Avenida José do Patrocínio Pontes, 580 – Mangabeiras.
Horário de funcionamento: aberto de terça a domingo das 08h às 17h.
Valor de entrada: gratuito

Mirante do Mangabeiras

O Mirante do Mangabeiras, com toda a certeza, proporciona aos visitantes uma linda visão panorâmica da cidade de Belo Horizonte. Está em uma área de preservação ambiental e, além disso, conta com dois decks de madeira, que mostram a paisagem.

Por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde, para acessar o parque e o mirante, é necessário apresentar não apenas documento de identificação com foto mas também comprovante de imunização contra a febre amarela, com data mínima de 10 dias anteriores à visita.

O carro tem que ser estacionado antes de entrar no local, mas pessoas de idade ou com dificuldades de locomoção podem subir com o veículo.

Mirante Belo Horizonte
Mirante Belo Horizonte

Localização: Rua Pedro José Pardo, 1000 – Mangabeiras.
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h30.
Valor de entrada: gratuito

Praça da Liberdade

A Praça da Liberdade é um dos cartões postais de BH, portanto um ótimo local para tirar lindas fotos. Lá, há diversas flores, gramado, fontes de águas e, por fim, um coreto. Seus jardins foram inspirados no Palácio de Versalhes, na França, e iniciou sua construção em 1895. Por fim, durante muito tempo foi a sede do poder mineiro, mudando durante os anos.

Em torno da praça, indicamos você realizar o “Circuito Liberdade”, que é um conjunto de 17 instituições que dessa forma hoje abrigam museus, espaços interativos, bibliotecas, planetários. A grande maioria deles é grátis e de super fácil acesso. Para mais informações no site do Circuito Liberdade.

Praça da liberdade Belo Horizonte
Praça da Liberdade

Localização: Praça da Liberdade – Savassi.
Horário de funcionamento: 24 horas
Valor de entrada: gratuito.

Memorial Minas Gerais Vale

O Memorial Minas Gerais Vale (site) conta as histórias das tradições mineiras apresentadas de forma interativa. Você vai se sentir transportando para o século XVIII ao século XXI e, além disso, conhecer a história das principais pessoas desse período. São três andares e o mais interessante que nos achamos foi, com toda a certeza, o segundo.

A edificação é de 1897 e funcionava como sede da Secretaria do Estado da Fazenda de Minas Gerais e, além disso, o conjunto é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG).

O museu também possui um espaço de convivência, com áreas como café, jardim, sala Ler + Ver, midiateca e auditório com o propósito de oferecer cursos, seminários e apresentações.

memorial minas gerais vale - belo horizonte
Memorial Minas Gerais Vale

Localização: Praça da Liberdade, 640 – esquina com a Rua Gonçalves Dias.
Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 17h30; quinta, das 10h às 21h30; domingo, das 10h às 15h30.
Valor de entrada: gratuito.

Museu das Minas e do Metal

O atual Museu das Minas e do Metal (site) na Praça da Liberdade foi inaugurado em 1987 com o intuito de ser a Secretaria da Educação do Estado. Abriga um importante acervo sobre mineração e metalurgia, já que são duas importantes atividades econômicas de Minas Gerais.

O espaço tem a proposta de relevar a importância cotidiana e econômica dos minérios e suas implicações culturais e social e, nesse sentido, tem exposições temporárias, longas durações e até visitas virtuais.

Museu das Minas e do Metal
Museu das Minas e do Metal

Localização: Praça da Liberdade, s/n – Prédio Rosa.
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 12h às 18h; toda última terça do mês, das 12h às 17h; quinta, das 12h às 22h.
Valor de entrada: gratuito.

Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte

Prédio inaugurado em 1930, que onde hoje está o CCBB BH (site) mas já abrigou a sede da Secretaria do Interior do Estado de Minas Gerais e, desde 2013 foi transformado em espaço cultural. É um dos dez museus mais visitados do Brasil segundo o ranking do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus.

Sua parte externa tem uma imponente estrutura, As exposições são gratuitas, mas shows e teatro, são pagos, com preços baratos.

Centro cultural Banco do Brasil Belo Horizonte
Centro cultural Banco do Brasil Belo Horizonte

Localização: Praça da Liberdade, 450.
Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h. Fecha as terças.
Valor de entrada: gratuito.

Edificio Niemayer

O Edifício Niemeyer é feito para utilização residencial, foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em 1954 e concluído em 1960, no local onde existia antes o Palacete Dolabela.

Considerado um dos marcos da arquitetura moderna no Brasil, o edifício é absolutamente inovador não apenas por suas formas curvas que remetem a serras mineiras e criam espaços internos de grande riqueza nos apartamentos que abriga, como também pela surpreendente fachada em brises horizontais que reforça o movimento de curvas e o ritmo vertical. 

Local residencial, portanto não é permitida visita.

edifício Niemeyer bh
Edifício Niemeyer

Localização: Praça da Liberdade – Savassi.

Palácio da Liberdade Belo Horizonte

Inaugurado em 1898. No final do século XIX, a cidade de Belo Horizonte foi planejada com o intuito de ser a nova capital do Estado. A Praça da Liberdade foi o lugar escolhido para abrigar o centro administrativo ao passo que o Palácio da Liberdade foi construído para ser a sede e o símbolo do governo.

É o antigo local de trabalho do Governador de Minas Gerais, que agora é sediado no Edifício Tiradentes na Cidade Administrativa.

Palácio da Liberdade Belo Horizonte
Palácio da Liberdade

Localização: Praça da Liberdade, s/n – Centro.
Horário de funcionamento: 
Aberto à visitação do público nos fins de semana, com grupos reduzidos de até 12 pessoas nos horários: 10h, 11h, 13h, 14h e 15h
Valor de entrada: 
comprar no site do sympla.

Mercado Central

O Mercado Central de Belo Horizonte (site) existe há oito décadas e foi o local que amamos conhecer com o intuito de conhecer a gastronomia mineira , seus sabores e aromas que fica no primeiro andar e artesanato no segundo andar.

Ótimo para conhecer as tradições mineiras pois tem cerca de 400 lojas vendendo variados queijos, temperos, cachaças, artesanato, doces, utilidades domésticas, artigos religiosos, entre outros.

Mercado central de Belo Horizonte
Mercado central de Belo Horizonte

Fomos lá porque o Andrey queria provar o famoso fígado com jiló com uma cerveja bem gelada e tem vários tipos de bares no local que vendem a iguaria. Ele gostou e achou que vale a pena ir provar.

Fígado com gilo no Mercado central de Belo Horizonte
Fígado com gilo no Mercadão de Belo Horizonte

Localização: Avenida Augusto de Lima, 744 – Centro.
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 18h; domingos e feriados, das 7h às 13h.
Valor de entrada: gratuito.

Mercado Novo em Belo Horizonte

Inaugurado em 1963, voltou com tudo à cena belo-horizontina, e foi ocupado por estabelecimentos criativos e público jovem. Com várias lojinhas e lugares para sentar, comer e beber uma cerveja gelada em sendo assim, vale a pena conhecer os dois e fazer a comparação.

Mercado Novo em Belo Horizonte
Mercado Novo em Belo Horizonte

Localização: Rua Rio Grande do Sul, 499 – Centro.
Horário de funcionamento: de quarta a sábado, das 8h às 22h; domingos das 8h às 18h e segunda e terça das 8h às 22h.
Valor de entrada: gratuito.

Segundo dia – Conjunto Arquitetônico da Pampulha em Belo Horizonte

A Pampulha é considerada uma parada obrigatória em o que fazer em Belo Horizonte e, com toda a certeza, foi o lugar que mais gostamos de conhecer. Alem disso é o cartão postal da cidade, e é também Patrimônio Mundial da Humanidade

A famosa Lagoa da Pampulha possui 18 km ao todo e é ideal para fazer uma caminhada, alugar uma bicicleta ou simplesmente curtir a natureza. Quando estivemos por lá, a ciclovia estava em reforma mas deve ficar linda ao final das obras e todo lugar que você olha é maravilhoso para tirar foto.

Outros locais a serem visitados do Conjunto Arquitetônico são: o Museu de Arte da Pampulha (MAP), a Casa do Baile e a Casa Kubitschek, mas nem todos estão abertos.

lagoa da Pampulha foto do mineirinho e mineirão
Lagoa da Pampulha

Igreja de São Francisco de Assis

A Igreja de São Francisco de Assis (site) têm arquitetura linda pois possui um painel com uma coloração, que chama muita atenção com um azul intenso. Feito por Candido Portinari nele se vê um cachorro representando um lobo junto à São Francisco de Assis. A igreja foi inaugurada em 1943, com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer e, por fim, os jardins assinados por Burle Marx.

Seu interior abriga a Via Crúcis, constituída por catorze painéis de Cândido Portinari, considerada uma de suas obras mais significativas.

Frente da igreja de são francisco de assis Belo Horizonte
Frente da igreja São Francisco de Assis
igreja de são francisco de assis belo horizonte
igreja de São Fancisco de Assis

Localização:  Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3000 – Pampulha.
Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 17h; domingos, das 11h às 14h. Todos os domingos, às 10h, é realizada missa na igreja.
Valor de entrada: R$5,00 por pessoa.

Parque de Diversões Guanabara

O Parque de Diversões Guanabara (site) é mais tradicional de Minas Gerais, e pode ser visto do outro lado da rua da Igreja. De longe, já é possível avistar a roda gigante, já que é uma das maiores da América Latina, de onde avista-se toda a Lagoa da Pampulha.

Existem outros brinquedos como: carrossel, montanha-russa, jogos de habilidades e games, mas o destaque é a roda gigante.

Parque Guanabara Belo Horizonte
Parque Guanabara

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3333 – Pampulha.
Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 13h às 22h; domingo, das 11h às 21h30.
Valor de entrada: é cobrado uma taxa de R$2,50 para um catão eletrônico – crianças até 1.50m, pessoas co necessidade especiais e idosos acima de 60 anos não pagam. Cada atração custa em média R$ 5,25 a R$ 9,70. E têm um acréscimo de R$3,00 aos finais de semana e feriados.

Casa Kubitschek

A Casa Kubitscheké uma casa modernista construída para ser residência de fim de semana do então prefeito Juscelino Kubitschek (1940-1945). Marco da arquitetura moderna dos anos de 1940, a casa projetada por Oscar Niemeyer e, portanto, seu projeto arquitetônico tem como referência o característico “telhado borboleta” e jardins de Burle Marx.

Após a mudança de Kubitschek em 1951, o imóvel foi vendido para a família de seu assessor e amigo, Joubert Guerra, que decoraram a casa e que são responsáveis não somente pela coleção de móveis modernistas das décadas de 1940 a 1960 mas também de lindos trabalhos em madeira, que compõem o acervo perfeito.

O museu foi inaugurado em 2013, porém se encontra fechado no momento.

Casa Juscelino Kubitscheck Belo Horizonte
Casa Juscelino Kubitscheck

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188 – Pampulha.
Horário de funcionamento: fechado.

Casa do Baile

Situada em uma pequena ilha artificial às margens da Lagoa da Pampulha, a obra foi idealizado por Juscelino Kubitschek e projetada por Oscar Niemeyer e, portanto, chama atenção por suas curvas. Inaugurada em 1943, para ser um pequeno restaurante dançante, de uso mais popular. Declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Desde 2002, funciona como Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design, pois é vinculado à Fundação Municipal de Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura. O local recebe exposições temporárias e, além disso, divulga publicações, desenvolve seminários, encontros e outros eventos.

Casa do baile Belo Horizonte
Casa do Baile

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751.
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h.
Valor de entrada: gratuito.

Museu de Arte da Pampulha (MAP)

O Museu de Arte da Pampulha foi projetado por Oscar Niemeyer e construído com o intuito de ser um cassino, no início da década de 1940, durante a administração do prefeito Juscelino Kubitschek, com jardim, projetado por Burle Marx.

O local ficou sem atividade definida por dez anos pois o jogo foi proibido no Brasil, em 1946. O museu foi inaugurado em 1957, por conseqüência da expansão urbana, populacional e cultural de Belo Horizonte. 

O acervo possui aproximadamente 1.400 obras em reserva técnica e abriga exposições e diversas ações artísticas, educativas e culturais, além de um auditório com capacidade para 170 pessoas. É constituído, em sua maioria, por doações e expõe importantes nomes da arte brasileira como por exemplo Di Cavalcanti, Portinari, Tomie Ohtake, dentre outros artistas.

Também se encontra fechado, mas não encontramos os motivos.

museu de arte da Pampulha
Museu de Arte da Pampulha

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16585 – Pampulha.
Horário de funcionamento: fechado.

Jardim Botânico de Belo Horizonte

O Jardim Botânico possui sete jardins temáticos, 130 espécies de plantas ameaçadas de extinção e 3.500 em exposição, o Jardim Botânico de Belo Horizonte, mas que se encontra totalmente abandonado e não achamos que vale a pena ir conhecer. A entrada é a mesma que para o zoológico e para o Jardim Japonês.

Jardim botânico Belo Horizonte
Jardim Botânico

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000 – Pampulha.
Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h às 17h.
Valor de entrada: de terça a sexta: R$ 5,00; sábado: R$ 6,00; domingo e feriado: R$ 9,60. O ingresso também dá acesso ao Zoológico e R$15,00 para estacionar o carro.

Jardim Zoológico de Belo Horizonte

O Zoo de Belo Horizonte existe desde 1959 , abriga também a Casa de Répteis, que abriga 258 indivíduos de 26 espécies, e o Borboletário, com cerca de mil animais de 20 espécies diferentes, e outros espaços. Como já escrevemos anteriormente, com o mesmo ingresso o visitante pode ter acesso ao Jardim Botânico.

Na entrada deve-se não apenas apresentar documento com foto mas também cartão de vacinação comprovando que a vacina contra a febre amarela foi tomada há mais de dez dias.

Zoológico Belo Horizonte
Zoológico Belo Horizonte

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000 – Pampulha.
Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h às 17h.
Valor de entrada: de terça a sexta: R$ 5,00; sábado: R$ 6,00; domingo e feriado: R$ 9,60. O ingresso também dá acesso ao Zoológico e R$15,00 para estacionar o carro.

Jardim Japonês

Uma combinação de algumas espécies vegetais de origem oriental com outras de flora brasileira chamam atenção dos visitantes do espaço do Jardim Japonês, da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica.

O Jardim Japonês é uma espécie de “cartão de visitas” para quem chega pela portaria principal da Fundação que fica dentro do Zoológico, portanto, um pouco antes do Jardim Botânico.

O projeto, do paisagista Haruho Ieda, se inspirou nos jardins existentes no Japão para promover “o respeito à natureza.” É composto por elementos paisagísticos que carregam uma simbologia muito significativa, relacionada a conceitos da filosofia zen-budista, que busca a naturalidade, a serenidade, a assimetria e, por fim, a simplicidade.

É a parte que está melhor conservada em todo o parque e a única que achamos que vale a pena visitar, mas o espaço é bem pequeno.

Jardim japonês Belo Horizonte
Jardim Japonês

Localização: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000 – Pampulha.
Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h às 17h.
Valor de entrada: de terça a sexta: R$ 5,00; sábado: R$ 6,00; domingo e feriado: R$ 9,60. O ingresso também dá acesso ao Zoológico e R$15,00 para estacionar o carro.

Mineirão

Estádio Governador Magalhães Pinto, mais conhecido como Mineirão, pois é onde o Clube Atlético Mineiro e Cruzeiro Esporte Clube mandam os seus jogos. O Estádio sediou a Copa do Mundo de 2014, no famoso e triste jogo quando o Brasil perdeu de 7×1 para a Alemanha e foi eliminado da competição e, além disso, também foi palco dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Projetado por Oscar Niemeyer sob encomenda do prefeito Juscelino Kubitschek, sua construção foi entre 1942 e 1944 e, sem dúvida, é considerado considerado um Patrimônio da Humanidade.

Pode-se realizar uma visita guiada onde o visitante irá conhecer os bastidores e áreas restritas por onde circulam os jogadores nos dias das partidas. Além disso, pode-se conhecer o Museu Brasileiro do Futebol, e saber a história do esporte mineiro e também no Brasil.

Mineirão Belo Horizonte
Mineirão

Localização: Av. Coronel Oscar Paschoal, s/n, Portão G2 – Pampulha.
Horário de funcionamento: terça, das 9h às 20h, com entrada de hora em hora; de quarta a sexta, das 9h às 17h, com entrada de hora em hora; sábado e domingo, das 9h às 13h.
Valor de entrada: Tour Bastidores + Museu Brasileiro do Futebol R$ 50,00; Tour Bastidores R$40,00 ou tirolesa R$70,00.

Terceiro dia – Parque do Inhotim

O Parque do Inhotim (site) é, com toda a certeza, um dos mais espetaculares museus de arte contemporânea do mundo. Com uma área verde e jardins que fazem dele um lugar único e já valeria a pena visitar somente pela área verde, além disso o lugar possui galerias e instalações de arte contemporânea por todo o caminho.

Se você chegar cedo, dá para visitar o parque em um dia só, podendo ser de carrinho de golfe ou a pé. Lá também ocorrem programações variadas como por exemplo espetáculos musicais e até grandes festivais. 

Idealizado em meados dos anos 80 pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz, o Inhotim era uma área particular e foi se transformando em um jardim botânico e um grandioso museu de arte contemporânea. E hoje são mais de vinte galerias dispostas em uma área verde com mais de 20 km²

Portanto indicamos você colocar o parque no seu roteiro, principalmente se tiver um dia a mais.

Parque do Inhotim
Parque do Inhotim

Localização: Rua B, 20 Fazenda Inhotim – Brumadinho.
Horário de funcionamento:de quarta a sexta 09:30h às 16:30h e sábado e domingo 09:30h às 17:30h.
Valor de entrada: comprar no App Sympla.

Onde Comer em Belo Horizonte

Belo Horizonte existem diversos restaurante para todo tipo de gostos e bolsos, e fomos conhecer alguns dos que mais recomendam na cidade e vamos escrever pela ordem que mais gostamos.

Xapuri Restaurante

O Xapuri Restaurante (instagram) é um tradicional local de Comida Mineira, na Pampulha. Achamos que você deve colocar ele na lista de restaurantes imperdíveis no local por ser delicioso e a maior dica que podemos dar é você chegar cedo principalmente se for feriado ou final de semana, porque as filas no local são quilométricas.

Pedimos várias porções para poder provar vários pratos diferentes como por exemplo porção de mandioca frita com mussarela (R$24,00), costelinha frita que vem servida bem sequinha (R$79,90), linguiça com cebola que eles produzem no próprio restaurante (R$46,90) e torresmo de barriga (R$39,90).

Existem outras opções de entrada e também pratos principal como por exemplo meio frango com feijão, couve, quiabo e angus (R$109,90), lombo assado na panela com arroz, tutu e batatas douradas (R$105,90), picanha maturada com feijão, farofa de ovos e batata (R$218,90), a maioria servindo 2 pessoas.

As sobremesas também são bem mineiras e são escolhidas e pesadas e marcadas na mesa. Na saída, tem o café com bolo de fubá por conta da casa que também é, sem dúvida, muito saboroso.

Xapuri Restaurante
Xapuri Restaurante

Localização: Rua Mandacarú, 260 – Trevo.
Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 11h às 22h e domingo das 11h às 18h.

Ah Bon Bistrot

Restaurante que tem o charme dos bistrot parisienses sendo reconhecido pela parte de pâtisseries e produtos de confeitaria, então aproveitamos para conhecer tudo a parte de pratos e a sobremesa.

A primeira parte que queremos destacar é que o cardápio do lugar é bem amplo, e o lugar é um restaurante contemporâneo, portanto tem todo tipo de comida desde peixe até carne ou somente uma boa salada.

Fomos na unidade da Vila da Serra e gostamos de tudo, o bairro é lindo, restaurante com um ambiente delicioso, garçons prestativos e com uma adega que chama atenção desde a entrada no restaurante.

Pedimos de entrada um pastel de queijo da canastra (R$26,00) que veio bem sequinho e bem recheado e prato principal moquequinha pe peixe, lula e camarão (R$98,00) e o atum em crosta de gergilim com redução de balsâmico e spaghetti de pupunha com creme de parmesão trufado (R$79,00) os dois pratos estavam muito bons e super bem servidos.

Para completar pedimos sobremesa profiteroles com sorvete de creme e calda de chocolate (R25,00) igualmente bem servida, então uma dá facilmente para duas pessoas.

Ah Bon Bistrot
Ah Bon Bistrot

Localização: Alameda Oscar Niemeyer 1033 lg 10 – Vila da Serra, Nova Lima .
Horário de funcionamento: de segunda a quinta das 10h às 23h e sexta e sábado das 10h às 00h .

Taste Vin

Restaurante Taste Vin (instagram) o chef de cozinha é Rodrigo A Fonseca com especialidade em culinária francesa e, principalmente, em soufflé que é o carro chefe da casa. Há diversos sabores diferentes inclusive salgado e doce.

Pedimos de entrada um soufflé serra do salitre (R$85,00) cuja a consistência é bem diferente e chama atenção, mas a melhor parte é na hora que pega a parte de queijo gratinado em cima.

Para pratos principais: Carré D’Agneua à la plancha costeletas de cordeiro grelhadas, feijões brancos e alho confit (R$120,00) e Confit de Canard coxa de pato confit – com 3 preparações diferentes e um sauce mûre et salade verte: (Molho de amora e salada verde – R$117,00).

De sobremesa, similarmente a noite anterior, pedimos o profiteroles com sorvete de creme e calda quente de chocolate (R$32,00).

Taste Vin
Taste Vin

Localização: Rua Curitiba, 2105 – Lourdes.
Horário de funcionamento: segunda e terça das 19h às 23h, quarta a sexta das 19h às 00h, sábado 12:30h às 16 h e das 19h a 00h.

Salumeria Central

Localizada em um cantinho para ótimas fotos, debaixo dos arcos do viaduto de Santa Tereza, a Salumeria Central (instagram), bem pertinho da Praça da Estação, é com toda a certeza, bom para o dia que você for passear pelo centro da cidade.

O nome “salumeria” é um tipo de delicatessen italiana, onde se comercializa presuntos e salames fabricados manualmente, portanto, a casa possui essas especialidades.

Local descontraído com vários tipos de cerveja, um bom cardápio de vinhos e podendo comer não apenas na área interna como também na externa do restaurante.

Fomos para provar a panturrilha Salumeria que é a panturrilha do porco servida com batatas confitadas no azeite e legumes (R$58,00), pedimos como entrada, mas sinceramente serve super bem como prato e achamos deliciosa.

Para prato pedimos o Mexido Central arroz, feijão, torresmo, costelinha defumada, bacon, linguiça, couve e ovos (R$41,00) além de um Tornedor de filet ao molho de jabuticaba que é o filet mignon com risoto de queijo da canastra (R$85,00).

A sobremesa acabamos indo na Sorveteria São Domingos.

Salumeria Central
Salumeria Central

Localização: Rua Sapucaí, 527 – Floresta.
Horário de funcionamento: segunda e terça das 11:30h às 15h, quarta a quinta das 11:30h às 22h, sábado 12h às 23 h e domingo das 12h às 19h.

Sorveteria São Domingos

A Sorveteria São Domingos (instagram) é, sem dúvida, a sorveteria mais tradicional de Belo Horizonte.

Criada por pequenos lavradores italianos, em 1929, sendo que um deles de nome Domingos Dias da Silva abriu não só uma pequena mercearia mas também um restaurante no mercado de Oliveira. Inicialmente, também vendia poucas variedades de sabores de sorvetes, no sul de Minas, logo após dar a sorte no garimpo ao encontrar treze diamantes em Estrela do Sul.

Em 1934, começou o sucesso quando se mudou para BH e esse dura até hoje, aquele lugar onde os sorvetes são tradicionais e sem cobertura. Utilizam frutas frescas e leite vindo das fazendas da família para produzir os mais de 260 sabores diferentes, mas, você não irá encontrar apenas 50 sabores diferentes

Aquele lugar que é uma portinha pequena e que faz um fila gigantesca. Pedimos o sabores chocolate, morango belga e leite condensado e gostamos de ir conhecer o local, sendo portanto uma parada obrigatória em na cidade.

Sorveteria São Domingos
Sorveteria São Domingos

Localização: Avenida Getúlio Vargas, 792 – Savassi.
Horário de funcionamento: segunda a domingo das 10h às 22h.

Cervejaria Capapreta

A cervejaria Capapreta (Instagram) é muito frequentada e apreciada, em razão da qualidade das cervejas e, além disso, o método de servir não é tradicional.

Você mesmo abastece do seu copo de cerveja e com a quantidade que você quer e, dessa forma, debita-se o valor automaticamente de um cartão previamente abastecido com créditos.

Cervejaria Capapreta
Cervejaria Capapreta

Localização: R. Nova Lima, 185 – Jardim Canada, Nova Lima.
Horário de funcionamento: segunda a sexta das 9h às 17h.

Glouton Restaurante

Fomos conhecer o menu degustação do Chef Leo Paixão restaurante (instagram), de gastronomia contemporânea. São servidor oito pratos por um valor fixo que é depositado 48 horas antes da reserva feita pelo WhatsApp, no valor de R$350,00.

Os garçons são super bem treinados e educados, ambiente agradável, a louça onde vem os pratos também chama muito atenção, mas não gostei pessoalmente de quase nenhum prato somente o sanck e a sopa servida na estrada.

Posso até escrever um pouco do que não gostei, mas o camarão estava extremamente salgado, mas com uma belíssima apresentação, alguns pratos estavam sem gosto, no prato principal escolhi churrasco de costela de boi com falso carvão, chucrute de repolho roxo com especiarias, onde o falso carvão estava muito duro e com gosto de queimado e não achei que combinava em nada com prato e a sobremesa falta algo para ser boa.

Minha critica infelizmente não é nada boa, mas pode ter sido pelo menu que pegamos ou o dia, mas não seria um restaurante que eu voltaria.

Glouton Restaurante
Glouton Restaurante

Localização: Rua Bárbara Heliodora, 59 – Lourdes,.
Horário de funcionamento: segunda a sábado das 19:30h às 23:30h.

Leia mais sobre outras cidades mineiras em Passa Quatro, Andradas e onde comer em Belo Horizonte.

Você também pode gostar...

3 comentários

  1. Haydée diz:

    Amigos, olhando assim, nem parece que consegui fazer todo esse tour por aqui com vocês nesses poucos dias.. UFA! 🙂 Foram dias incríveis e confesso que, por causa de vocês, eu conheci lugares na minha cidade que até então eu sequer sabia que existiam.. O Museu da Vale foi um deles!
    Vocês foram excelentes companhias e esse post aqui me passou uma sensação de “dever cumprido”, sabe? Só melhor de BH resumido tão lindamente! Parabéns pelo trabalho!!! E voltem sempre! Beijos, Haydée e Tiago

    1. Carol Varuzzi diz:

      Obrigada pelo carinho e por nos receber amiga! Amamos conhecer a cidade e queremos mais viagens juntos e causar pelo mundo!! bjs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.